Fabrizio Sardelli Panzini

Especialista da Unidade de Negociações Internacionais da CNI

Fabrizio Sardelli Panzini é mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP) e bacharel em Relações Internacionais pela FACAMP. Ademais, possui uma pós-graduação em Economia – Especialização em Business Economics – pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Atualmente é especialista da Unidade de Negociações Internacionais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), desempenhando atividades nas seguintes áreas: i) coordenação e consolidação do posicionamento do setor privado brasileiro nas negociações Mercosul – UE e Mercosul – Canadá; ii) definição e coordenação de estudos sobre China e sua atuação na Organização Mundial do Comércio (OMC); iii) desenvolvimento do Observatório de Defesa Comercial, documento que analisa os temas de interesse da indústria na área. Anteriormente, foi coordenador de Análise Econômica do Comércio Exterior na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). Possui artigos em jornais – Valor Econômico – e revistas especializadas em comércio internacional.

Bridges news

19 Dezembro 2016
Este artigo analisa os posicionamentos adotados por Brasil, Estados Unidos e UE no debate sobre a atribuição de status de economia de mercado à China. A partir de uma discussão sobre as implicações dessas posições, os autores delineiam recomendações à indústria brasileira nessa seara.
2 Março 2016
Este artigo analisa o contexto histórico da emergência dos ACFIs como modelo para os acordos de investimentos do Brasil. Ainda, os autores examinam as principais cláusulas desse modelo, com o objetivo de pontuar perspectivas e desafios à sua implementação.
9 Setembro 2015
Ao analisar os principais pilares que compõem o PNE, o autor discute os pontos em que o referido Plano avança, bem como aqueles em que ainda é necessário delinear metas e estratégias mais específicas, a fim de aprimorar a inserção do Brasil na economia mundial.
30 Julho 2013
Os autores analisam a (marginal) posição do Brasil nas cadeias globais de valor e apontam caminhos em matéria de política de comércio e investimentos para que o país aumente sua inserção nas cadeias globais e regionais de valor. O comércio internacional e os investimentos diretos das empresas...
22 Dezembro 2010
Este artigo busca mensurar o resultado líquido da competição entre Brasil e China [1] no período compreendido de 2000 e 2009, em três mercados tradicionais para as exportações brasileiras de produtos manufaturados: Estados Unidos da América (EUA), União Europeia (UE) e Argentina. Além disso, também...