Brasil e Argentina fecham acordos para facilitar comércio e desenvolvimento produtivo

4 Outubro 2016

O presidente brasileiro, Michel Temer, visitou, em 3 de outubro, Argentina e Paraguai para debater temas regionais e multilaterais e o fortalecimento econômico e comercial do Mercado Comum do Sul (Mercosul). Brasil e Argentina assinaram duas declarações conjuntas com o objetivo de facilitar o comércio bilateral e o desenvolvimento produtivo dos países. Ainda, os presidentes apontaram para a necessidade de reforçar o Mercosul e assegurar uma melhor integração com o mundo. No encontro com o Paraguai, a discussão foi sobre o fortalecimento da integração da América do Sul.

 

No primeiro encontro bilateral entre Brasil e Argentina, Macri levantou a necessidade de acelerar o intercâmbio entre os dois países, mas ambos desejam um tempo para que se preparem para a abertura comercial. Dessa forma, o desafio seria manter as medidas protecionistas ao mesmo tempo em que se abrem para um mundo cada vez mais globalizado. O equilíbrio deve ser trabalhado em conjunto, dentro do Mercosul – disse Macri.

 

Os dois países firmaram um acordo que simplificará procedimentos de exportação para micro e pequenas empresas (MPEs), visando à participação competitiva das MPEs no comércio bilateral e o aumento dos fluxos comerciais. Entre as iniciativas está o intercâmbio de experiências técnicas para a prestação de serviços às MPEs por operadores logísticos internacionais e a cooperação na construção e na divulgação de ferramentas de apoio para a exposição dos produtos dessas empresas em mercados externos de maneira gratuita.

 

O segundo acordo firmado estabelece a criação de um diálogo comercial entre o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) do Brasil e o Ministério da Produção da Argentina para tratar de atividades que fortaleçam a associação entre os dois países. Esse acordo foca na promoção de investimentos bilaterais e na eliminação de obstáculos ao crescimento do comércio.

 

A aproximação entre Brasil e Argentina tem ocorrido desde maio, quando Temer e Macri decidiram reativar os mecanismos de consultas políticas e comerciais que estiveram congelados durante os governos de Dilma Rousseff e Cristina Kirchner.

 

Já no encontro com o Paraguai, não houve assinatura de acordo, apesar da existência de negociações no setor automotivo, de telecomunicações e tributário. Um dos temas predominantes na conversa entre Temer e o presidente Horacio Cartes foi a segurança nas fronteiras da região, cujo protagonismo o Brasil quer assumir. Além disso, o Brasil quer realizar um encontro com os ministros argentino, boliviano, paraguaio e uruguaio na primeira semana de novembro em Brasília.

 

Cabe destacar que a candidatura argentina para sediar a 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) foi aceita pelos membros do sistema multilateral de comércio. O encontro bianual dos ministros de Comércio está programado para 2017. Essa será a primeira Conferência Ministerial da OMC na América do Sul.

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Fontes consultadas:

 

EFE. Buenos Aires será sede de la undécima reunión ministerial de la OMC. (03/10/2016). Acesso em: 04 out. 2016.

 

MDIC. Em Buenos Aires, Marcos Pereira assina acordos para facilitar o comércio entre Brasil e Argentina. (03/10/2016). Acesso em: 04 out. 2016.

 

Xinhua News. Argentina, Brazil pledge to strengthen Mercosur. (04/10/2016). Acesso em: 04 out. 2016.

 

8 Maio 2017
No começo do mês, veterinários da União Europeia (UE) chegaram ao Brasil para inspecionar frigoríficos de carne bovina, suína e de frango nos estados do Paraná, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e...
Share: 
16 Maio 2017
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) preparou um documento de posição em que destaca as principais propostas da indústria nacional para revitalizar o Mercado Comum do Sul (Mercosul). O...
Share: