Negociações climáticas têm avanço marginal após reunião de Bonn

18 Junho 2015

Ao final da Conferência sobre Mudança Climática de Bonn, os copresidentes do grupo multilateral responsável por estruturar um novo acordo climático, de caráter universal, orientaram os negociadores a esboçar um texto mais conciso e simplificado das propostas. A ideia surgiu devido à falta de consenso sobre o rascunho negociado em Genebra, durante a reunião de fevereiro deste ano. O novo esboço será lançado até 24 de julho e, mesmo sem caráter oficial, deve contribuir para o avanço das negociações climáticas.

 

De acordo com documento publicado pelos copresidentes do Grupo de Trabalho Ad Hoc sobre a Plataforma de Durban (ADP, sigla em inglês), Ahmed Djoghlaf (Argélia) e Daniel Reifsnyder (Estados Unidos), a nova “ferramenta” consolidará o texto negociado em Genebra e dará aos países uma visão mais clara das opções sobre a mesa. O documento também trará sugestões a respeito dos temas a serem discutidos multilateralmente durante a 21ª Conferência das Partes (COP 21, sigla em inglês), a ser realizada em Paris (França), nas duas primeiras semanas de dezembro de 2015.

 

O novo esboço deve compensar os esforços realizados em Bonn acerca do texto de Genebra, que resultaram em uma racionalização mecânica e repetitiva das propostas. Nesse sentido, os representantes europeus advertiram a necessidade da evolução das negociações, uma vez que não há mais tempo para “uma sessão para o conserto de tudo e qualquer coisa”. O Grupo dos 77 também observou que o novo esboço não pode prejudicar a discussão de questões prioritárias e que os copresidentes devem agir com cautela.

 

Apesar de tais dificuldades, a reunião da Alemanha progrediu no debate técnico sobre o programa de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+, sigla em inglês). Após dez anos, os delegados chegaram a um acordo sobre os parâmetros de aplicação de mecanismos de salvaguardas e de benefícios não relacionados à compensação de emissões de carbono. Tais mecanismos são importantes para identificar a conformidade do país com o REDD+, bem como permitir a valoração dos benefícios sociais da preservação florestal.

 

Até a COP 21, haverá mais duas reuniões do ADP entre o final de agosto e a segunda metade de outubro. Assim, os próximos meses são cruciais para que as negociações em Paris sejam concluídas “sem lágrimas e sem crises”, nas palavras de Laurence Tubiana, porta-voz da Conferência do Clima de Paris de 2015.

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Tradução e adaptação de Bridges Weekly. UN climate talks make marginal progress in Bonn, eye July paper. (15/06/2015). Acesso em: 16 jun. 2015.

4 Maio 2017
Em meio ao aumento das importações de etanol por parte do Brasil, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, recentemente recomendou à Câmara de Comércio Exterior (CAMEX)...
Share: 
10 Maio 2017
Em 5 de maio, o Subcomitê de Cooperação do Comitê Nacional de Facilitação do Comércio (CONFAC) realizou, em Brasília, sua primeira reunião. Na ocasião, os membros debateram licenciamento de...
Share: