Diego Bonomo

Gerente Executivo de Comércio Exterior da CNI

Diego Bonomo é gerente executivo de comércio exterior da Confederação Nacional da Indústria – CNI, em Brasília. Foi diretor sênior da U.S. Chamber of Commerce e diretor executivo da Brazil Industries Coalition, ambas em Washington; assessor do Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e coordenador geral de relações internacionais e comércio exterior da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Diego é bacharel e mestre em relações internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e recebeu treinamento em política comercial em Boston, Bruxelas, Genebra e Washington.

Bridges news

31 Maio 2018
Partindo da premissa de que o investimento no exterior resulta em benefícios às empresas e à economia do país, o autor pontua as prioridades na agenda da indústria brasileira no âmbito doméstico e internacional e discute os desafios que se colocam ao avanço dessas frentes no Brasil.
28 Agosto 2014
Os últimos anos registraram um recuo no histórico protagonismo do Brasil na OMC em matéria de solução de controvérsias. Diante desse quadro, este artigo analisa a política comercial do país e aponta um caminho possível para a retomada da liderança brasileira na Organização.
26 Fevereiro 2013
Partindo da ideia de que, no segundo mandato de Barack Obama, a agenda comercial constituirá o principal pilar da relação dos Estados Unidos com o Brasil, o autor analisa alguns pontos da agenda bilateral que deverão adquirir destaque – seja pela expectativa de convergência ou pela possibilidade de...
15 Abril 2011
Nos últimos 18 meses, uma sequência de grandes desastres naturais afetou, de forma significativa, países importantes, seja por seu papel na economia internacional ou por sua condição geopolítica. Em janeiro de 2010, a capital do Haiti foi destruída por terremoto que deixou mais de 200 mil mortos...
14 Setembro 2010
Os problemas de ordem econômica, social e política que assolam o Haiti fazem deste país foco de atenção dos Estados Unidos da América (EUA) e do Brasil. Suas políticas comerciais apresentam, cada vez mais, uma interface com medidas relacionadas a programas de desenvolvimento do Haiti. Este artigo...
26 Agosto 2009
O Sistema Geral de Preferências (SGP) dos Estados Unidos da América (EUA) expira em dezembro de 2009 e precisa ser renovado pelo Congresso estadunidense. A situação não é nova: repetiu-se outras quatro vezes na última década – 1999, 2002, 2006 e 2008. Dessa vez, contudo, seu desfecho pode ser...
6 Agosto 2008
Encontra-se em andamento, no governo e no setor privado brasileiros, um importante processo de “criação de capacidades” para a atuação do País no sistema multilateral de comércio. Essa atuação pode ser dividida em três vertentes: (i) integração regional; (ii) negociações, multilaterais e bilaterais...
1 Abril 2007
Há quase um ano, o governo e o setor privado brasileiro discutem o estabelecimento de um amplo regime de preferências tarifárias para os países classificados pela Organização das Nações Unidas (ONU) como de menor desenvolvimento relativo — os PMDRs. O objetivo é constituir um sistema que promova as exportações desses países para o Brasil, por meio da eliminação do imposto de importação incidente sobre os produtos de seu interesse.
17 Fevereiro 2007
Expira, em 31 de dezembro de 2006, a atual versão do Sistema Geral de Preferências (SGP) dos EUA da América (EUA). O programa, que prevê a isenção do imposto de importação estadunidense para 3.408 produtos provenientes de países em desenvolvimento (PEDs), é uma concessão unilateral dos EUA. No caso do Brasil, cerca de US$ 3,6 bilhões em exportações brasileiras foram beneficiadas em 2005, ou quase 15% de todas as vendas do País para o mercado estadunidense.