BRICS discute indústria digital; Rússia pede apoio para facilitação de investimento

3 Agosto 2017

Em 29 de julho, ocorreu em Hangzhou (China) o segundo encontro dos ministros da Indústria do BRICS, grupo que reúne Brasil, Rússia, China e África do Sul. Logo em seguida, a cidade de Xangai abrigou, em 1º e 2 de agosto, o sétimo encontro dos ministros do Comércio. As reuniões foram marcadas por consensos na área de indústria digital e alta tecnologia e pelo pedido de apoio, por parte da Rússia, às propostas de facilitação de investimento a serem discutidas na 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC).

 

Como resultado dos diálogos em Hangzhou, os ministros da Indústria do BRICS assinaram um plano de ação voltado ao aprofundamento da cooperação industrial entre os países. O objetivo é desenvolver capacidades e promover cooperação em setores de tecnologia de ponta, construção de navios, automóveis e manufaturados.

 

Em paralelo, empresários representantes da indústria dos cinco países realizaram uma mesa-redonda para discutir investimento e inovação. O plano de ação ratificado na reunião dos ministros busca implementar o consenso atingido anteriormente, cujo objetivo é facilitar a cooperação industrial em áreas de destaque.

 

Em sequência, durante a sétima reunião dos ministros do Comércio, a Rússia pediu para que África do Sul e Índia, como parceiros do BRICS, apoiassem as propostas de facilitação de investimento feitas por Brasil, China e pelo próprio governo russo, com apoio dos MIKTA (México, Indonésia, Coreia do Sul, Turquia e Austrália). Essas propostas serão discutidas durante a 11ª Conferência Ministerial da OMC em Buenos Aires. Em inícios de 2017, a China já havia proposto a criação de um “grupo de amigos do acordo de facilitação e promoção de investimentos” (ver Boletim de Notícias Pontes).

 

A Índia opõe-se à discussão de facilitação de investimento no âmbito da OMC, pois defende que o tema seja tratado bilateralmente. Na avaliação do governo indiano, existem assuntos mais urgentes para a agenda da Ministerial. Em sua posição, a Índia recebe o apoio de Bolívia, Uganda e Equador.

 

No que diz respeito aos resultados, a reunião dos ministros do Comércio foi marcada pelo consenso em oito áreas, incluindo o aprimoramento das redes digitais nos portos para fins de facilitação do comércio e um guia de cooperação para comércio de serviços. Zhong Zan, presidente do encontro, também ressaltou a necessidade de cooperação econômica e técnica e fez um apelo em favor do aumento do investimento intra-BRICS. Outros resultados incluem o lançamento de uma iniciativa de cooperação em e-commerce e a aprovação de um guia para direitos de propriedade intelectual.

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Fontes consultadas:

 

Business Standard. Why India has opposed investment facilitation talks at WTO. (15/05/2017). Acesso em: 03/08/2017.

 

China Daily. BRICS finds commerce consensus. (03/08/2017). Acesso em: 03/08/2017.

 

______. BRICS reach consensus on digital industry. (31/07/2017). Acesso em: 03/08/2017.

 

Sputnik News. Russia urgues BRICS States to support proposals for simplified investments in WTO. (01/08/2017). Acesso em: 03/08/2017.

6 Setembro 2016
O encontro dos líderes do G-20 ocorreu em 4 e 5 de setembro, em Hangzhou (China), e foi marcado por diversas reuniões e importantes acordos bilaterais. Nessa ocasião, Estados Unidos e China...
Share: 
14 Setembro 2016
Senegal e Uruguai foram os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) que, mais recentemente, ratificaram o Acordo de Facilitação do Comércio (TFA, sigla em inglês), assinado na Conferência...
Share: