Líderes da APEC discutem perspectivas do comércio internacional

16 Novembro 2017

Os chefes de Estado dos 21 países-membros do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC, sigla em inglês) reuniram-se em 10 e 11 de novembro, em Danang (Vietnã). Os mandatários comprometeram-se firmemente a fomentar o livre comércio, a integração regional e o desenvolvimento sustentável e inclusivo e, dessa forma, colaborar para o fortalecimento da APEC.

 

No discurso de abertura da XXV reunião de cúpula da APEC, o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang, declarou que o dinamismo, a adaptabilidade e a capacidade de transformação da APEC podem convertê-la em um foro econômico de primeira categoria. Ainda, Quang acrescentou que a APEC tem força para impulsionar o crescimento inovador e inclusivo, assim como fomentar a integração mundial. Para ele, o mundo tem presenciado mudanças muito rápidas e complexas, que requerem do bloco o desenvolvimento de novas forças que estimulem o comércio, os investimentos e a conectividade.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou a necessidade de continuar cumprindo com as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) para que se possam negociar acordos comerciais favoráveis e benéficos aos países. Reafirmou também seu interesse em avançar em acordos bilaterais, mas não em acordos multilaterais ou plurilaterais. Com efeito, em 23 de janeiro deste ano, os Estados Unidos retiraram-se da Parceria Transpacífica (TPP, sigla em inglês).

 

Por outro lado, o presidente da China, Xi Jinping, afirmou que seu país não reduzirá o ritmo de sua abertura comercial. Segundo o mandatário chinês, a globalização é uma tendência histórica irreversível. Da mesma forma, falou que se devem acelerar os esforços para enfrentar os obstáculos ao comércio e aos investimentos que são incompatíveis com as regras da OMC e tomar medidas concretas para alcançar até 2020 os objetivos de Bogor sobre liberalização comercial e investimentos.

 

Na declaração conjunta, os líderes dos 21 países-membros coincidiram na necessidade de melhorar as formas de negociação, monitoramento dos acordos e o mecanismo de solução de controvérsias da OMC. Igualmente manifestaram a importância de alcançar paralelamente acordos bilaterais, regionais e plurilaterais. Também expressaram a vontade de continuar trabalhando juntos para tornar o comércio mais inclusivo, desenvolver mais oportunidades de acesso a mercado e abordar mais seriamente as práticas comerciais desleais. Concordaram, ainda, em promover de maneira firme o compromisso de criar uma possível Zona de Livre Comércio Ásia-Pacífico (FTAAP, sigla em inglês), que inclua iniciativas de capacitações e um mecanismo de intercâmbio de informações.

 

Finalizados os trabalhos dessa reunião de cúpula, a Presidência da APEC será transferida para Papua-Nova Guiné, que ocupará a posição em 2018.

 

Reportagem ICTSD

 

Fontes consultadas:

 

El cronista. APEC 2017: China el tren del desarrollo y la muralla de Trump ¿Libre comercio? (12/11/2017). Acesso em: 13/11/2017.

 

Excelsior. Inaguran cumbre de la APEC en Vietnam. (11/11/2017). Acesso em: 13/11/2017.

 

Reuters. Los líderes de la APEC acuerdan actuar contra “prácticas comerciales desleales”. (11/11/2017). Acesso em: 13/11/2017.

10 Novembro 2017
As autoridades do Serviçio Federal de Vigilância Sanitária e Veterinária da Rússia anunciaram recentemente a proibição temporária para a importação de carne bovina do frigorífico Mataboi Alimentos e...
Share: 
19 Novembro 2017
Os governos do México e do Brasil finalizaram, em 14 de novembro, em Brasília (Brasil), a oitava rodada de negociações para o aprofundamento e ampliação do Acordo de Complementação Econômica No. 53...
Share: