Mercosul e UE concluem nova rodada de negociações para acordo comercial

13 Julho 2017

Representantes do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e da União Europeia (UE) reuniram-se em Bruxelas, entre 3 e 7 de julho, para a 28ª rodada de negociações para um acordo entre os blocos. Logo antes das negociações e do início da cúpula do G20, UE e Japão afirmaram ter fechado um acordo de comércio.

 

Segundo comunicado conjunto,  os chefes negociadores mostraram satisfação em vista de diversas “questões chave” definidas na reunião. Durante a rodada, os negociadores também participaram de encontro com representantes da sociedade civil e empresarial para discutir o estado das discussões, o possível impacto e oportunidades de um futuro acordo. Essa foi a terceira troca de ofertas entre as partes.

 

O secretário de Comércio Exterior, Abrão Miguel Árabe Neto, considerou que havia um “otimismo realista” em relação à expectativa de, até dezembro, lograr um acordo político com os principais pontos definidos. Do lado da UE, entretanto, o comissário europeu para Agricultura, Phil Hogan, comentou que “dificuldades políticas” nos países do Mercosul poderiam atrasar o andamento das negociações. O comissário também afirmou que a UE conseguiu moderar as expectativas do Mercosul em relação a produtos sensíveis, como carne e etanol.

 

Em 13 de julho, os eurodeputados avaliarão os avanços da rodada de negociações, particularmente do que diz respeito ao impacto sobre produtos agropecuários. Em mais de uma oportunidade ficou clara a persistência da cisão entre grupos europeus que advogam amplamente em favor do acordo (Diretoria-Geral do Comércio, por exemplo) e os que se mostram mais hesitantes (grupos defensores de interesses agropecuários) (ver Boletim de Notícias Pontes). A próxima rodada de negociações terá lugar em Brasília, entre 2 e 6 de outubro.

 

No dia 6 de julho, imediatamente antes do início das negociações com o Mercosul e da cúpula do G20, a UE anunciou um “acordo de princípio” com o Japão. Autoridades afirmam que ainda existem detalhes técnicos do acordo de comércio a serem acertados, mas que isso não causa preocupação. Afirmam também que o pacto definirá a estrada para novos acordos.

 

O ato é símbolo da busca de um posicionamento antiprotecionismo no âmbito do G20, particularmente tendo em conta a ausência de referências à promoção do livre comércio no documento conjunto da cúpula de Baden Baden (ver Opinion ICTSD). Em junho, durante missão de Angela Merkel à América Latina, a chanceler já havia dado atenção ao tema comercial com o objetivo de pavimentar o caminho para o G20 de Hamburgo (ver Boletim de Notícias Pontes).

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Fontes consultadas:

 

DN.com. “Dificuldades econômicas” poderão atrasar acordo Mercosul-UE – Bruxelas. (07/07/2017). Acesso em: 11/07/2017.

 

Época Negócios. Há ‘otimismo realista’ com acordo entre Mercosul e UE, diz secretário. (06/07/2017). Acesso em: 11/07/2017.

6 Setembro 2016
O encontro dos líderes do G-20 ocorreu em 4 e 5 de setembro, em Hangzhou (China), e foi marcado por diversas reuniões e importantes acordos bilaterais. Nessa ocasião, Estados Unidos e China...
Share: 
14 Setembro 2016
Senegal e Uruguai foram os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) que, mais recentemente, ratificaram o Acordo de Facilitação do Comércio (TFA, sigla em inglês), assinado na Conferência...
Share: