Ministros de Agricultura do BRICS definem sua agenda para Cúpula de julho

30 Junho 2018

Nos preparativos para a 10ª Cúpula do BRICS, os ministros de Agricultura das potências emergentes que compõem o bloco reuniram-se em 22 de junho para discutir mitigação de gases de efeito estufa, resiliência dos sistemas agrícolas e segurança alimentar. De 25 a 27 de julho próximo, lideranças do BRICS estarão reunidas em Johanesburgo (África do Sul) para discutir, entre outros temas, como Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul podem contribuir para fortalecer o multilateralismo.

 

O ministro da Agricultura, Floresta e Pesca da África do Sul, Senzeni Zokwana, que presidiu o 8º Encontro de Ministros de Agricultura, ressaltou que os desafios à frente são grandes e que o BRICS representa as aspirações de mais de 40% da população global. Para ele, é fundamental que o grupo defina seu papel na corrida por resultados significativos contra a fome, na garantia da segurança alimentar e na adaptação à mudança climática.

 

Para Blairo Maggi, ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, é necessário ter especial atenção para a nova geração de obstáculos ao comércio. Maggi destacou que “o mundo vive um momento de recrudescimento de discursos e práticas protecionistas e que o BRICS foi criado para atuar conjuntamente em busca de uma ordem mundial mais justa”. Segundo ele, muitas das vezes as barreiras ao comércio não estão baseadas em análises científicas e ameaçam a posição de atores globais na produção e comercialização de alimentos. Nesse sentido, o ministro brasileiro enfatizou que todos os países deveriam respeitar as regras da Organização Internacional da Saúde Animal (OIE) e do Codex Alimentarius – instituições sem as quais não se constrói confiança mútua.

 

Ainda durante a reunião dos ministros de Agricultura, Maggi aproveitou para negociar o fim ao embargo imposto pela Rússia à carne suína e bovina produzida no Brasil. As restrições foram anunciadas há seis meses sob o argumento de que haviam sido encontradas substâncias como estimulantes nos produtos brasileiros exportados para a Rússia (ver Boletim de Notícias Pontes).

 

Outra frente que Maggi também pretende enfrentar nas reuniões preparatórias tem como alvo os representantes do governo chinês (ver Boletim de Notícias Pontes). O ministro Maggi declarou acreditar em uma solução próxima para a sobretaxa imposta pela China ao frango brasileiro no início de junho.

 

Anteriormente ao 8º Encontro de Ministros de Agricultura do Grupo BRICS, os ministros das Relações Exteriores já haviam se reunido, em 4 de junho, em Pretória. Na ocasião, manifestaram posição veemente contra o unilateralismo e o protecionismo e exortaram o grupo a defender o multilateralismo frente ao “grande desafio” vivido pela comunidade internacional.

 

Reportagem ICTSD

 

Fontes consultadas:

 

Agência Brasil. Maggi vai tratar de embargo à carne brasileira com Rússia e China. (20/06/2018). Acesso em: 26/06/2018.

 

MAPA. Na África do Sul, Maggi desafia Brics a obter resultados mais concretos. (22/06/2018). Acesso em: 26/06/2018.

 

Prensa Latina. Ministros de agricultura Brics por reducir impacto del cambio climático. (24/06/2018). Acesso em: 26/06/2018.

27 Junho 2018
A China teria investido entre US$ 40 e US$ 45 bilhões em projetos de infraestrutura e energia na América Latina – segundo números divulgados pela agência de classificação de risco Moody’s. Tais...
Share: 
30 Junho 2018
OMC Para mais informações, clique aqui . 5 de julho Reunião do Comitê de Comércio e Desenvolvimento Local: Genebra, Suíça 12 e 13 de julho Reunião do Comitê de Medidas Sanitárias e Fitossanitárias...
Share: