Segundo ministro uruguaio, Venezuela ocupará Presidência Pro Tempore do Mercosul

2 Julho 2016

O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, assegurou que a Venezuela ocupará a Presidência Pro Tempore do Mercado Comum do Sul (Mercosul). Prevista para julho de 2016, a mudança encontra resistência nos bastidores: nas últimas semanas, relatos apontam para a preocupação de Argentina, Brasil e Paraguai quanto à ascensão de Nicolás Maduro à liderança do bloco (ver Boletim de Notícias Pontes). Por sua vez, o governo uruguaio manteve a postura de seguir as regras de funcionamento da instituição.

 

Contrariando o roteiro original, a transmissão da Presidência Pro Tempore à Venezuela não ocorrerá durante uma cúpula de chefes de Estado. Em anúncio feito em 27 de junho, o Uruguai confirmou que o ato será concretizado em uma reunião de chanceleres. A decisão resultou de um acordo entre Nin Novoa e a ministra das Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra.

 

O desfecho sugere que a polêmica ascensão venezuelana à liderança do Mercosul não é o único fator a influenciar o anúncio. A atual situação política do Brasil também ajuda a explicar o cancelamento da cúpula de chefes de Estado. Em declarações à imprensa, Nin Novoa buscou minimizar o impacto da mudança de planos sobre o futuro do bloco. Por outro lado, o chanceler uruguaio reconheceu a influência do contexto político atual sobre a decisão.

 

Além da incerteza, Argentina e Uruguai terão que lidar com a irritação do governo do Paraguai. O ministro das Relações Exteriores do país, Eladio Loizaga, criticou a falta de comunicação antes do anúncio. A posição de Assunção é a de que um debate sobre a situação atual na Venezuela deve preceder a transmissão da Presidência Pro Tempore do Mercosul. Por isso, é provável que a incerteza se mantenha pelos próximos dias.    

 

Reportagem Equipe Pontes

 

Fontes consultadas:

 

Folha de São Paulo. Uruguai 'rebaixa' cúpula de passagem da presidência do Mercosul a Caracas. (28/06/2016). Acesso em: 29 jun. 2016.

 

La Nación. Crisis en el Mercosul: suspenden una cumbre de presidentes por las diferencias internas. (28/06/2016). Acesso em: 29 jun. 2016.

 

O Globo. Mercosul em crise cancela cúpula de presidentes. (28/06/2016). Acesso em: 29 jun. 2016.

 

Última Hora. Mercosur: Canciller critica posición unilateral de Argentina y Uruguay. (29/06/2016). Acesso em: 29 jun. 2016.

6 Setembro 2016
O encontro dos líderes do G-20 ocorreu em 4 e 5 de setembro, em Hangzhou (China), e foi marcado por diversas reuniões e importantes acordos bilaterais. Nessa ocasião, Estados Unidos e China...
Share: 
14 Setembro 2016
Senegal e Uruguai foram os membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) que, mais recentemente, ratificaram o Acordo de Facilitação do Comércio (TFA, sigla em inglês), assinado na Conferência...
Share: